Rede de Pesquisa e Inovação em Leite

No Brasil, as plantas tóxicas causam perdas aos rebanhos bovinos (de corte e de leite). Não existem dados precisos como um levantamento nacional, mas no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, as mortes causadas pela ingestão de plantas tóxicas representam 0,5% do rebanho. Os acidentes são mais comuns no período de escassez de forragem, e tanto animais jovens quanto adultos estão sujeitos. Entre as dezenas de espécies de plantas tóxicas, destacam-se: cafezinho (ou erva de rato); samambaia do campo; aroeira; barbatimão; cipó vermelho; vernonia; e outras. Os nomes comuns podem variar com a região.

Para Tokarnia (2012), a intoxicação por plantas tóxicas ocupa o terceiro lugar nas causas de óbitos de bovinos no Brasil, ficando atrás somente das mortes por raiva, transmitida pelo morcego hematófago, e do botulismo. Além do prejuízo direto, com a morte do animal, ocorrem também prejuízos indiretos, como custos da terapêutica dos animais, medidas de controle (cercamento de áreas infestadas, capinas, aplicação de herbicidas, roçadas mecânicas) e o risco de contaminação de produtos de origem animal (carne e leite). Por este motivo, a Embrapa Gado de Leite está preparando uma série de folders técnicos, para auxiliar os produtores rurais na identificação correta destas plantas, sintomas de intoxicação e medidas de controle. Quando estes folders estiverem prontos, serão divulgados aqui, na REPILeite.

E na sua região, onde você vive e trabalha? Ocorrem acidentes envolvendo plantas tóxicas em pastagens? Quais são as espécies mais comuns?

Exibições: 256

Responder esta

Respostas a este tópico

Caro Pérsio;

Na região que trabalho (Zona da Mata MG - Ponte Nova e região) é um problema que ocorre todo ano, no período de seca principalmente.

As principais plantas que julgo causadoras de prejuízo são o cafezinho (sombra de capoeira ou eucalipto) e o oficial de sala (Asclepias curassavica) em pastagens em campo aberto.

Sinto falta de uma literatura mais objetiva, bem como cursos práticos de identificação destas e de outras plantas tóxicas de importância.

Manoel Lúcio - EMATER Ponte Nova

Boa tarde, Lúcio!

A Emater é um parceiro importante da Embrapa. Foi pensando nisto que surgiu a ideia de preparar a série de folders técnicos, com fotografias e descrição das principais espécies de plantas tóxicas e sintomatologia. O cafezinho ou erva de rato é responsável por sérios acidentes, inclusive com mortes de animais; o mesmo vale para o oficial de sala. Acreditamos que esta série de folders facilitará o trabalho dos técnicos da Assistência Técnica e Extensão Rural, assim como os produtores rurais.

Obrigado por sua participação!

Boa  tarde Persio;

Como sugestão, poderia ser viável um viveiro de identificação no CNPGL?

É uma ideia interessante, Lúcio!

Vamos levá-la à equipe, e ver como será a resposta. Alguns links para contribuir para o debate:

https://www.amigosdocampo.com.br/arquivos/publicacoes/plantas_toxic...

http://www.scielo.br/pdf/pd/v10n1-2/a01.pdf

http://www.uece.br/cienciaanimal/dmdocuments/artigo5_2011.3b.pdf

Sugiro criar um grupo no whatsaap apenas para os que tem interesse em plantas tóxicas. Seria uma oportunidade para os veterinários relatarem a incidência das plantas em suas regiões e as casuísticas encontradas.

Caso montem, favor me adicionarem. 034-99239-1192


Boa tarde, José Eduardo!


Esta é uma boa ideia, a ser estudada. Aqui na Embrapa Gado de Leite, pretendemos divulgar os folders quando ficarem prontos, além de disponibilizarmos os links para acesso e download dos mesmos, em formato pdf. Isto poderia ser feito também com um grupo criado no WhatsApp.

Obrigado por sua participação!


José Eduardo Meneghini disse:

Sugiro criar um grupo no whatsaap apenas para os que tem interesse em plantas tóxicas. Seria uma oportunidade para os veterinários relatarem a incidência das plantas em suas regiões e as casuísticas encontradas.

Caso montem, favor me adicionarem. 034-99239-1192

Prezados,


Diante do interesse crescente dos profissionais com as plantas tóxicas em pastagens, compartilhamos um link para identificação destas:

https://www.researchgate.net/profile/Dionatas_Meneguetti/publicatio...

Nos próximos meses, teremos novidades para compartilhar com vocês. A ideia de um grupo de discussão sobre o tema está avançando, talvez aqui mesmo na Repileite, talvez aqui e no WhatsApp. Vamos prosseguir com o trabalho!

Responder à discussão

RSS

© 2017   Criado por Embrapa Gado de Leite.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço