Rede de Pesquisa e Inovação em Leite

A tuberculose é transmitida pelo Mycobacterium tuberculosis, o bacilo de Koch, e tem como principais sintomas tosse por mais de duas semanas, produção de catarro, febre, sudorese, cansaço e dor no peito. A doença é transmitida pelo Mycobacterium tuberculosis, o bacilo de Koch. É provavelmente a doença infectocontagiosa que mais mortes ocasiona no Brasil. Estima-se, ainda, que mais ou menos 30% da população mundial estejam infectados, embora nem todos venham a desenvolver a doença.

A melhor forma de prevenção é a imunização ainda na infância. Portanto, os pais não podem deixar de levar seus filhos para tomarem a vacina BCG. Se a criança ou o adulto não for vacinado, deve fazer o teste de Mantoux, ou PPD. Caso não apresente reação, deve ser vacinado, o que pode ser feito em qualquer faixa de idade.

Para aqueles que por ventura forem acometidos pela tuberculose, o tratamento é feito com três drogas diferentes: pirazinamida, isoniazida e rifamicina. Durante dois meses, o paciente toma os três medicamentos e, a partir do terceiro mês, toma só isoniazida e rifampicina. A medicação não deve ser suspensa antes do prazo previsto. Se o paciente começar a tomar os remédios e interromper, facilitará a seleção de uma colônia de bactérias resistentes aos medicamentos e ficará mais difícil ser curado.

Contágio- A primoinfecção ocorre quando a pessoa entra em contato com o bacilo pela primeira vez. Proximidade com pessoas infectadas, assim como os ambientes fechados e pouco ventilados favorecem o contágio. O ser humano se comporta como reservatórios do bacilo, ou seja, convive com ele porque não conseguem eliminá-lo ou destruí-lo e, uma vez reativado o foco, a pessoa passa a ser um agente infectante.

Para que a primoinfecção ocorra, é necessário que ele chegue aos alvéolos. Se não alcançar os pulmões nada acontece. A partir dos alvéolos, porém, pode invadir a corrente linfática e alcançar os gânglios (linfonodos), órgãos de defesa do organismo. Como o bacilo destrói a estrutura alveolar, formam-se cavernas no tecido pulmonar e vasos sanguíneos podem romper-se. Por isso, na tuberculose pulmonar, é frequente a presença de tosse com eliminação de catarro, muco e sangue.Portadores do vírus HIV e de doenças como diabetes, por exemplo, podem desenvolver formas graves de tuberculose. Por isso, devem manter-se sob constante observação médica.

Exibições: 130

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede de Pesquisa e Inovação em Leite para adicionar comentários!

Entrar em Rede de Pesquisa e Inovação em Leite

© 2019   Criado por Embrapa Gado de Leite.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço