Rede de Pesquisa e Inovação em Leite

Um sistema integrado de software e hardware desenvolvido pela startup Systech Feeder, de Piracicaba (SP), foi a grande vencedora da segunda edição do Ideas for Milk. A final do desafio de startups aconteceu no sábado (9/12) na sede da Embrapa Gado de Leite, em Juiz de Fora (MG). Além da visibilidade para o mercado, a equipe levou o prêmio de R$ 20 mil. A segunda colocada no desafio foi a Smart Farm, de Santa Maria (RS), que apresentou uma coleira de monitoramento das variações comportamentais do animal pela análise do tempo de ruminação, atividade e ócio. A Mobi Milk (Canoas-RS), que criou uma inovadora sala de leite e de ordenha que chega pronta à propriedade montada em um container, foi a terceira colocada. Diversas lideranças do setor leiteiro prestigiaram a final do desafio.

Este ano, o Ideas for Milk foi composto por dois eventos distintos: o desafio de startups (semelhante ao que ocorreu em 2016) e o Vacathon, uma inédita maratona de programação rural, envolvendo jovens estudantes de graduação de cursos ligados a computação e ciências agrárias. O Vackathon recebeu este nome num trocadilho com as palavras "hackathon" (fusão de hacker com marathon) e “vaca”. Equipes de 17 instituições de ensino superior de todo o país, formando 16 times, ficaram acampados na Embrapa Gado de Leite, em Juiz de Fora-MG.

Fez parte da maratona uma etapa de treinamento (bootcamp), com uma na qual pesquisadores e analistas da Embrapa orientaram os participantes sobre diversos aspectos da atividade de produção de leite e especilistas de quatro empresas parceiras - IBM, Microsoft, Cisco e BovControl - ministraram aulas sobre ferramentas de programação computacional.

O presidente da Embrapa, Maurício Lopes, entregou o troféu ao vencedor, a equipe do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), de São Paulo. O presidente destacou a importância da forte aproximação da comunidade universitária com a Embrapa, proporcionada pelos dois eventos, e enfatizou que o Ideas for Milk deve ser expandido para outras unidades da Empresa. “Precisamos ter Ideas for Coffee, Ideas for Beef, Ideas for Lamb... Toda a Embrapa deve se mobilizar para essas novas ideias”, concluiu Lopes.

O chefe-geral, Paulo Martins, lembrou que um dos objetivos do Ideas for Milk era unir os pesquisadores da Embrapa e os desenvolvedores de tecnologias do mundo 4.0. A meta foi plenamente atingida. “Me surpreendeu o grau de interação dos dois universos”, afirmou. Segundo ele, o desafio agora é internalizar na empresa a necessidade de toda tecnologia gerada ter um componente digital. “A pecuária de precisão é hoje mais do que uma realidade, é uma necessidade de atuação da Embrapa nos mais diferentes segmentos”, frisou.

No desafio de startups, o Ideas for Milk reuniu 83 propostas de todo o país, sendo classificadas dez para a final. O julgamento foi feito por 112 profissionais da cadeia do leite, incluindo produtores, pesquisadores, donos de laticínios, investidores e empresários do setor de inovações tecnológicas. O agrônomo Nilson Morais Junior, da Systech Feeder, apresentou o equipamento de monitoramento que começou a ser desenvolvido por sua equipe há 18 meses. O sistema, que tem custo estimado de R$ 500, é acoplado a uma casinha com painel solar no teto, reservatório para o concentrado, leds que avisam o tratador sobre a condição do animal em tempo real, sensores que pesam a bezerra a cada entrada na casinha e medidores de altura.

Os dados totais são disponibilizados para o produtor, mas o tratador recebe na hora informação sobre o status do animal por meio de luzes de led. Se a bezerra atinge a meta de consumo alimentar, a luz é verde. Se houver alteração no consumo, passa para azul. Se faltou alimento, acende a luz vermelha. O objetivo é informar o produtor o momento certo do desmame, otimizar o desempenho do animal e reduzir o custo alimentar.

Na primeira edição do evento, em 2016, a empresa já havia apresentado um protótipo. Desta vez, mostrou o equipamento completo e incluiu os sensores de pesagem. “Fez diferença na avaliação porque as pessoas precisam ver a inovação, não apenas ouvir as ideias”, disse Nilson. A Systeck Feeder, que procura investidores no Brasil, também foi qualificada para apresentar seu equipamento em uma competição de startups na França.

Marcos La Falce
Embrapa Gado de Leite

Mais informações sobre o tema:

Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Fonte: 
https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/30543885/equipe-...

Exibições: 49

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede de Pesquisa e Inovação em Leite para adicionar comentários!

Entrar em Rede de Pesquisa e Inovação em Leite

© 2018   Criado por Embrapa Gado de Leite.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço