Rede de Pesquisa e Inovação em Leite

A técnica do Pastoreio Voisin é muito pouco difundida em Minas Gerais, no entanto, quanto mais a estudo, mas a percebo como uma saída para a pecuária em MG por ser realmente sustentável tanto econômica, como social e ambientalmente. Não poderia a EMBRAPA investir esforços junto a EMATER para propagar no EStado o manejo sustentável das pastagens, a custo baixo e preservação ambiental? Sou funcionária da EMATER e na minha área de abrangência venho buscando estratégias para deixar a minha contribuição.

Exibições: 120

Responder esta

Respostas a este tópico

Olá, Nádia, bom dia!

Como diz o Prof. Dr. Luiz Carlos Pinheiro Machado: "contra fatos não há argumento." Mais dia, menos dia, todo sistema de produção animal ou vegetal acabará se enquadrando no sistema de plantio Voisin, e de outros mestres lutaram e/ou continuam a lutar para que o mundo retome a produção limpa de alimentos.

Não dá mais para fechar os olhos quanto à contaminação do meio-ambiente por verdadeiro coquetel de agrotóxicos que já atinge quase a totalidade de nossos lençóis freáticos, como demonstra relatório recente, segundo dados do Ministério da Saúde, dando conta de que 1.396 cidades que tiveram suas águas de consumo humano analisadas entre 2014 e 2017 mostraram a triste realidade da presença da totalidade de 27 agrotóxicos a que estão obrigadas a analisar. 

Assim, vejo como muito positivo sua provocação, pois se o questionamento colocado por você, como membro da EMATER, ganhar força pela adesão dos membros desta comunidade e expandir sua abrangência, estou convicto de que a EMBRAPA se sensibilizará e colocará seus muito competentes cientistas e pesquisadores à serviço das comprovações dos resultados que são obtidos pelos produtores que já adotaram há muito tempo as técnicas da produção limpa de alimentos.

A bem da verdade, o lançamento recente do primeiro livro sobre controle de invasoras não desejáveis, do Dr. Alexandre Magno Brighenti dos Santos e outros, já é um belo exemplo da possibilidade de adoção de muitas práticas capazes de promoverem colheitas lucrativas e rebanhos saudáveis sem a necessidade de tantos pesticidas, venenos, antibióticos, hormônios, que além dos prejuízos à saúde da população, extraem dos produtores os lucros possíveis, que são drenados à favor das transnacionais que os produzem.

Bom dia, Laudelino!

Criei um grupo de estudos no watsap sobre Pastoreio Voisin onde são adicionados produtores e técnicos interessados em aprender os fundamentos e propagar a idéia do pastoreio racional. Participam, dentre outros, coordenadores regional e estadual de pecuária da EMATER. É preciso que as autoridades técnicas conheçam o Pastoreio racional para que possam considerá-lo como política pública para o Estado.  A unidade de referência é uma estratégia demandada e poderia ser a contribuição da EMBRAPA para ser usada pela extensão rural, obedecendo a finalidade de cada instituição, primeiro a pesquisa e depois a extensão. Parcerias poderiam dinamizar o processo, entre produtores, EMATER, EMBRAPA, Universidades. Tanto a EMATER, quanto a EMBRAPA poderia assumir a gestão deste programa. 

Boa tarde, Nádia!

Gostaria de saber como faz para poder entrar neste grupo de estudos?!

Desde 2008 venho praticando Voisin, tendo como mentor o Prof. Dr. Luiz Carlos Pinheiro Machado.

Não sei se com o que consegui aprender neste período poderá ser de alguma utilidade ao grupo, mas ficarei feliz se puder participar do Grupo, na qualidade de produtor-aprendiz.

 

Laudelino, boa noite! Para participar do grupo Curso Pastoreio Voisin preciso do número de watsap e o email para encaminhar as mensagens já postadas. Sendo de  tua concordância, faria uma breve apresentação sobre você ao te adicionar, como por exemplo, se já é praticante do Pastoreio Voisin, há quantos anos, produtor de leite e/ou carne, cidade/estado, e mais o que considerar interessante. Como regra foi estabelecido que este grupo é para estudos não cabendo envio de matérias de interesse comercial ou político. Será uma honra tê-lo no grupo e com certeza os 10 anos de exeperiência que tem serão de grande valia.

Olá, prezada Nádia, bom dia!

Meu e-mail é: netofernandes@uol.com.br; o telefone com whatsapp: (19) 9 9267 0498.

A honra será toda minha. 

Breve apresentação: Meu nome é Laudelino Joaquim de Carvalho, porém mais conhecido como Netto Fernandes. Sou natural de Itamogi MG.  Tenho 71 anos. Formação superior incompleta. Minha residência desde 2006 é em Vargem Grande do Sul SP, local onde possuo uma propriedade rural com 24,2ha, denominada Sítio Recanto da Prainha. Desde 2008 utilizo o PRV na totalidade útil da área, em 42 piquetes, sem irrigação. Minha atividade atual consiste na produção e comercialização de mudas de capim-elefante BRS CAPIAÇU e BRS KURUMI como credenciado da EMBRAPA, e na recria de bezerras de corte. Sou casado com a Profa. Dra. Mara Villas Boas de Carvalho, tenho 2 filhas, 2 genros e 5 netos. 

Já está no grupo, Laudelino!!

Encaminhe uma breve apresentação tua, o número do watsap e o email para receber as mensagens já postadas.



Cesar marques disse:

Boa tarde, Nádia!

Gostaria de saber como faz para poder entrar neste grupo de estudos?!


Nádia Pereira Ferreira Rocha disse:

Já está no grupo, Laudelino!!

Fico muito honrado. Procurarei ser útil, mas principalmente, aprender.

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Embrapa Gado de Leite.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço