Rede de Pesquisa e Inovação em Leite

Muito se discute a campo sobre a aplicação de ocitocina como forma de substituir a mamada do bezerro durante a ordenha de vacas mestiças. Uma das edições da revista Balde Branco do final do ano passado divulgou uma pesquisa sobre o assunto, o que gerou bastante polêmica. Os poucos estudos brasileiros são conflitantes, não há um consenso sobre essa prática. A princípio, tanto a ocitocina quanto a mamada do bezerro na ordenha apresentam vantagens e desvantagens.

O objetivo deste fórum é discutirmos, contando com a experiência dos participantes, os impactos positivos e negativos do uso da ocitocina. Seria uma prática que facilita o manejo da propriedade ou ela vem sendo utilizada pela falta do manejo adequado?

Exibições: 14336

Responder esta

Respostas a este tópico

No meu entender é a falta de manejo adequado.

Gláucio Lima

Recife-PE

Oi Gláucio!

Bom dia!

Muitas propriedades utilizam a ocitocina porque as vacas "pararam" de descer o leite. Também concordo que na maioria dos casos, o manejo pode estar incorreto, como por exemplo, acoplar as teteiras muito tempo depois do primeiro estímulo.

O grande problema do uso da ocitocina está ligado ao estresse pelo qual as vacas passam na aplicação da ocitocina, justamente no momento em que a vaca precisa de tranquilidade, que é durante a ordenha. Outro grande problema seria a transmissão de doenças através da agulha que é utilizada nas vacas; geralmente uma única agulha.

Ao meu ver, o uso só se justificaria em casos excepcionais, como por exemplo no tratamento de casos agudos de mastite. Fora as exceções, o manejo precisa ser melhorado até completa adaptação das vacas ao sistema. Ou adaptação do sistema às vacas.

Prezada Leticia,

Concordo contigo.

Obrigado pelo esclarecimento.

Leticia,

Só esclarecimento. Você pode esclarecer melhor essa parte: "v

O meu conhecimento é, depois de todo o procedimento e ai é colocado a teteira até descer todo leite. Correto?

Boa noite !

            Oi Leticia concordo com vc, e acrescentaria  também  quando o animal precisa de ocitocina pra mim esta na hora de descarta-lo,pois hoje temos que ver a propriedade leiteira como uma empresa ,daí todo custo tem que ser  revisto e planejado.

Achei interessante o comentário do uso da ocitocina na mastite aguda. Qual o motivo disso. Não vai aumentar a dor do leite.

Olá Gláucio! Acho que faltou uma parte da sua pergunta, não consegui entender. Qual a parte que você ficou em dúvida?

Olá Sidney! O uso da ocitocina em casos de mastite aguda é para facilitar a ordenha do quarto mamário infectado, já que em muitos casos ele fica inchado, duro e dolorido, dificultando a ordenha. Como nesses casos de mastite aguda, geralmente o animal tem comprometimento sistêmico causado pelas toxinas das bactérias, quanto mais conseguirmos ordenhar o quarto mamário e retirar as toxinas, mais rápida será a recuperação do animal. Por isso, muitas vezes a indicação de tratamento se baseia em fluidoterapia + antiinflamatórios + ordenhar o animal 3 a 5 vezes por dia.

Ola , boa tarde

A composição do leite não pode ser afetada com o uso da ocitocina?

Olá Eurides!

A grande polêmica desse assunto acontece porque poucos estudos foram feitos sobre o uso da ocitocina nas condições brasileiras de manejo de ordenha, com vacas mestiças com bezerro ao pé, etc. Não conheço nenhum trabalho que mostre alteração da composição do leite com o uso de ocitocina.

Na verdade, a alteração na composição do leite já foi mostrada na situação inversa, quando o bezerro está presente durante a ordenha e não há aplicação de ocitocina. As vacas que "escondem" o leite para o bezerro (que vai mamar depois da ordenha) tendem a ter o leite com menos gordura, porque a porção final do leite que é a mais rica em gordura fica para o bezerro mamar. Assim, quando se faz a coleta de amostra para análise de composição, o leite amostrado apresenta baixo teor de gordura.

Mas esse problema pode ser contornado com uma boa rotina de ordenha, com vacas bem estimuladas e com bezerros mamando apenas o que precisam para ser bem criados. Há inúmeras maneiras de se fazer uma boa ordenha de vacas mestiças, sem precisar lançar mão de uma ferramenta tão controversa quanto a aplicação de ocitocina.

Vocês percebem isso na prática? Alguém sabe de algum trabalho que mostre alteração na composição ou na qualidade do leite com o uso da ocitocina?

Olá Leticia, boa tarde

sou produtor de leite e já usei os dois sistema com o bezerro mamando e com aplicação de ocitocina, e vejo que vc tirar leite com o bezerro é muito complicado, e a ocitocina veio para revolucionar o uso de ordenha na propriedade pela falta de mão de obra e a facilidade do , eu considero como o uso da IATF na inseminação artificial.
Obrigado pela oportunidade

Ivaldo, Joaíma mg. 
Leticia Caldas Mendonça disse:

Olá Eurides!

A grande polêmica desse assunto acontece porque poucos estudos foram feitos sobre o uso da ocitocina nas condições brasileiras de manejo de ordenha, com vacas mestiças com bezerro ao pé, etc. Não conheço nenhum trabalho que mostre alteração da composição do leite com o uso de ocitocina.

Na verdade, a alteração na composição do leite já foi mostrada na situação inversa, quando o bezerro está presente durante a ordenha e não há aplicação de ocitocina. As vacas que "escondem" o leite para o bezerro (que vai mamar depois da ordenha) tendem a ter o leite com menos gordura, porque a porção final do leite que é a mais rica em gordura fica para o bezerro mamar. Assim, quando se faz a coleta de amostra para análise de composição, o leite amostrado apresenta baixo teor de gordura.

Mas esse problema pode ser contornado com uma boa rotina de ordenha, com vacas bem estimuladas e com bezerros mamando apenas o que precisam para ser bem criados. Há inúmeras maneiras de se fazer uma boa ordenha de vacas mestiças, sem precisar lançar mão de uma ferramenta tão controversa quanto a aplicação de ocitocina.

Vocês percebem isso na prática? Alguém sabe de algum trabalho que mostre alteração na composição ou na qualidade do leite com o uso da ocitocina?

Prezada Leticia,

O que gostaria de esclarecimento é quanto essa parte da sua resposta:"........acoplar as teteiras muito tempo depois do primeiro estímulo......"

Gláucio Lima

  Boa noite, amiga produtora. Observando que uma vaca só poderia receber doses de ocitocina antes da prenhez e que esta deverá estar em pico de lactação, acredito que devemos trabalhar o respeito à fisiologia e alimentação adequada para vaca e olharmos métodos para transformarmos às crias machos e fêmeas em fonte de renda. aproveitando gostaria de conhecer modelos em que preserva-se a cria macho. Até a próxima.

Responder à discussão

RSS

© 2014   Criado por Embrapa Gado de Leite.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço