Rede de Pesquisa e Inovação em Leite

Algumas vezes, a análise do leite coletado no tanque de refrigeração, apresenta 12 ºD de acidez dornic no laboratório, análise esta realizada no laticínio qual entrego todo o leite produzido, 400 litros dia, o caminhão coleta leite dia sim dia não.

A alimentação das vacas é composta por Cana de açúcar, soja, farelo de algodão, caroço de algodão, milho, polpa cítrica, ureia (mistura com sulfato 50 kg: 5 kg), sendo distribuído por critério de produção, mais sal mineral e bicarbonato de sódio ambos na quantia de 100 g por vaca dia, todas as vacas em lactação recebem sal mineral e bicarbonato de sódio.

O laticínio diz que o causador da acidez é o bicarbonato e o sal mineral, ambos forçados no concentrado.

Forneço sal mineral e bicarbonato de sódio a muito tempo, Alguém pode me ajudar?

Exibições: 4499

Responder esta

Respostas a este tópico

Prezado Armando,

Um dos principais fatores que pode provocar acidez acentuada do leite é sua contaminação por bactérias. As fontes de contaminação mais comuns são: tetos das vacas, equipamento de ordenha e/ou tanque de refrigeração, água utilizada na propriedade.

É preciso garantir que os tetos sejam higienizados (desinfetados e secos com papel toalha) antes da ordenha; que o equipamento e tanque sejam limpos de forma adequada, utilizando desinfetante apropriado e água em temperatura e volume certos; e que a água seja de boa qualidade, sem contaminação.

Outro ponto importante é a refrigeração do leite, que precisa ocorrer o mais rápido possível, em no máximo três horas após o final da ordenha, entre 2°C e 4°C. Se o tanque estiver demorando muito para resfriar o leite ou se não estiver atingindo as temperaturas recomendadas, as bactérias crescem em velocidade grande, podendo impactar na contagem bacteriana (CBT) e no pH do leite.

O laticínio fornece as análises de qualidade do seu leite? Verifique se a CBT está muito alta. O ideal é que a CBT seja menor que 10 mil ufc/ml. Entretanto, a atual legislação brasileira (IN62) recomenda CBT menor que 300 mil ufc/ml.

Att,

Letícia Mendonça.

Obrigado pela dica Letícia,
Vou intensificar a limpeza dos equipamentos, dos tetos das vacas, e conferir a temperatura do tanque. A CCS nas ultimas análises; 655, 815, 789, 1050, 638, 798, 900 já o CBT: 32, 23, 10, 1, 10, 5, 175. Reconheço que esta difícil controlar a CCS no tanque, mas agora adotei uma analise mensal em laboratório para CCS, para identificar animais problemas e também conseguir abaixar a CCS do tanque, com isso melhor remuneração, pois a cooperativa paga por qualidade.

Prezado Armando, 

Além dos procedimentos citados pela Letícia, verifique se a caixa de armazenamento das amostras do laticínio encontram-se em condições de manter sua amostra refrigerada. No entanto, a acidez do seu leite esta baixa e não alta, pois o aceito é entre 14 a 18 ºD e, alguns estudos indicam que o leite com elevada CCS aumentam o pH, tornando o leite alcalino e diminuindo a acidez titulável (dornic). Em relação ao bicarbonato de sódio e ao sal mineral, siga sempre o recomendado pelo técnico ou veterinário responsável, pois o excesso de bicarbonato pode interferir diretamente na microbiota ruminal, porém, eu particularmente desconheço estudos que comprovem a alcalinidade do leite devido ao fornecimento de bicarbonato de sódio na dieta.

Prezado Armando, Letícia e Marcel, nao consegui entender a demanda pois a acidez do leite do Armando está ´baixa, 12 oD, o que esperamos no Brasil é acidez de 14 a 18. Assim qual é alegação do laticínios é Acidez alta ou baixa? 

Prezado Celso, a acidez está baixa, creio que o Armando se expressou errado.

Bom dia Marcel, obrigado pelas informações. Eu também desconheço que o bicarbonato altere a acidez (dornic).

Informo a você amigo que do mesmo jeito que venho esse problema, foi embora, ou seja teve dois dias que o laticínio reclamou que a acidez dornic estava baixa e passado os dias o leite esta normal como sempre esteve.

De qualquer forma agradeço pelas informações.

Abraço
 
Marcel Gomes Paixão disse:

Prezado Armando, 

Além dos procedimentos citados pela Letícia, verifique se a caixa de armazenamento das amostras do laticínio encontram-se em condições de manter sua amostra refrigerada. No entanto, a acidez do seu leite esta baixa e não alta, pois o aceito é entre 14 a 18 ºD e, alguns estudos indicam que o leite com elevada CCS aumentam o pH, tornando o leite alcalino e diminuindo a acidez titulável (dornic). Em relação ao bicarbonato de sódio e ao sal mineral, siga sempre o recomendado pelo técnico ou veterinário responsável, pois o excesso de bicarbonato pode interferir diretamente na microbiota ruminal, porém, eu particularmente desconheço estudos que comprovem a alcalinidade do leite devido ao fornecimento de bicarbonato de sódio na dieta.

Amigo, a acidez estava baixa! mas agora o leite esta normal.

Não mudei nada na rotina de alimentação das vacas, acredito que do mesmo jeito que apareceu o problema, o problema sumiu.

Abraço.

celso jose de moura disse:

Prezado Armando, Letícia e Marcel, nao consegui entender a demanda pois a acidez do leite do Armando está ´baixa, 12 oD, o que esperamos no Brasil é acidez de 14 a 18. Assim qual é alegação do laticínios é Acidez alta ou baixa? 

Prezados,
Trabalho em uma indústria de beneficiamento e estou enfrentando o mesmo problema com todos os fornecedores da região.
O acidímetro e soluções foram testadas em outro local, não apresentando problema.
O leite se apresenta sempre alcalino, com valores abaixo de 14 oD, poderia ser casos de mastite?
Obrigada!

Prezada Luana,

No caso é importante conversar com você sobre o que realmente está acontecendo, pois se fosse um problema de leite ácido e relacionado a um ou dois produtores ao mesmo tempo, já teríamos uma sugestão. Porém, como o problema está acontecendo com o leite de vários produtores, é necessário trocarmos informações sobre as possíveis causas que podem estar ocorrendo. Provavelmente o problema está ocorrendo dentro da Indústria, pois dificilmente uma alteração na composição, qualidade higiênica do leite, presença de microrganismos que provocam mastite, entre outros ocorre em diferentes rebanhos ao mesmo tempo. Por favor entre contato conosco pelos telefones do SAC de nossa Unidade: 32 33117486 ou 33117510. Estaremos à disposição. Cordialmente, Vania oliveira

Concordo com o colega que orientou sobre a alcalinização do leite pelo uso de bicarbonato na alimentação.

O excesso de tamponamento ruminal irá alcalinizar todo o sistema disgestivo e consequentemente, altera a composição final do leite. Neste caso, vale-se pesquisar sobre leite LINA (Leite instável não ácido) devido as características apresentadas (CBT e acidez abaixo dos padrões). O baixo nível de acidez (12°D) revela que está havendo uma neutralização de cargas, ou seja, então não seria (pela análises de CBT) um problema microbiológico. Faz sentido também usar a CCS como medida, pois a composição físico-química (FQ) do leite altera, principalmente, teores de cloro e de sal. Fato este que interfere na neutralização, possivelmente alterando análises FQ.

 

Sobre o leite LINA ainda é necessário desenvolver pesquisas que se aprofundem mais, pois as causas são complexas e multifatoriais.

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Embrapa Gado de Leite.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço