Rede de Pesquisa e Inovação em Leite

A importância da água na produção de leite e na propriedade rural

A água é essencial para a vida dos humanos, animais e plantas. Na produção leiteira, a água é de extrema importância principalmente para vacas em lactação já que representa 87% da composição do leite. A ingestão de água compensa as perdas ocorridas através da produção de leite, saliva, eliminação de fezes e urina, evaporação e regula a temperatura do corpo.

Apesar disso, quando falamos sobre  nutrição animal, muitas vezes a água não recebe a devida atenção. Na propriedade leiteira, não é raro ver bebedouros  sujos, com pouca água ou mesmo em quantidades insuficientes nos currais de espera ou pastagem.

Ainda dentro da propriedade rural, devemos nos preocupar também com a qualidade da água que é consumida pela família já que as principais fontes de água no meio rural são provenientes de nascentes e poços  que podem ser contaminados se os resíduos gerados não forem destinados adequadamente.

O objetivo desta postagem é chamar atenção para a importância da água na produção de leite e propriedade rural e também saber se, nas propriedades que vocês conhecem, a qualidade da água consumida pela família é boa, se o manejo utilizado para fornecer água aos animais é adequado e também se os resíduos gerados na propriedade são destinados corretamente  para evitar a contaminação das fontes de água.

PARTICIPEM!

Exibições: 1170

Responder esta

Respostas a este tópico

Olá Pricila, é essencial sua abordagem e como você colocou, temos que cuidar da água não somente para os animais mas também para as pessoas que vivem na área rural. Todos que utilizam água de poço, mina e outras fontes devem avaliar a qualidade da água que utiliza na propriedade e com os resultados de análises desta água decidir se é necessário algum tratamento. Vou disponibilizar um documento técnico da Embrapa que indica a cloração de água para propriedades rurais.

Anexos

Bom dia Pricila, muitos não se preocupam realmente com qualidade da água que utilizam, faz-se necessário realmente se preocupar com a qualidade, hoje muitas minas, poços estão contaminado ou poluídos, parabéns pela publicação.

Boa noite. Na minha região o perfil do produtor de leite é de pequenas propriedades, onde uma das maiores dificuldades é a organização espacial da atividade. Muitas vem de outras atividades exercidas no passado (suinocultura, avicultura) e as instalações muitas vezes são reaproveitadas para reutilização do espaço e de infraestrutura. Muitas vezes nos deparamos com boas vertentes de água, em locais desprivilegiados, por onde correm águas pluviais, que carreiam muita matéria orgânica provenientes das fezes. Estas "cacimbas" fornecem água para a lavagem do sistema de ordenha. Na análise do leite no laticínio aparece alta contagem de coliformes fecais. Nestes casos a cloração pode reduzir a contaminação, ou o melhor seria abandonar a vertente? Obrigado.

Boa tarde,  Pricila em nossa propriedade a maior dificuldade era a mesma  do nosso amigo Igor mas  tomamos a iniciativa de tratar os dejetos, com fossas sépticas, já reduzimos  o problema a quase zero mas agora temos outro problema até temos a solução mas não temos condições de fazer com que o gás gerado seja transformado em energia você teria uma ideia?

     

Olá senhores!

Marcelo, Irineu, Igor e Ulysses, agradeço as contribuições para esta discussão.

Igor, acredito que realizando a cloração da água vai ocorrer redução de coliformes fecais. Eu só não sei afirmar se o uso desta água para limpeza do sistema de ordenha é permitido. Pelo que entendi, neste caso você está falando das fezes que ficam espalhadas no pasto (o que inviabiliza a coleta para realização de destinação ou tratamento adequado) correto? O que é feito com o resíduo da limpeza da sala de ordenha e curral de espera? 

Ulysses, você usa fossa séptica biodigestora para o tratamento do efluente da sua residência?  Neste caso, a quantidade de gás produzido é muito pequena e não compensa canalizar. Se você utiliza a fossa séptica biodigestora para tratamento dos dejetos animais, a produção de gás vai depender de vários fatores como, por exemplo, o volume de dejetos e a eficiência do sistema (se foi dimensionado corretamente, se está bem fechado, se está fermentando durante o tempo necessário, etc.)

Abaixo segue o link da cartilha para construção da fossa séptica biodigestora, dimensionada para tratar os efluentes de uma família de 5 pessoas. 

https://www.embrapa.br/gado-de-leite/busca-de-publicacoes/-/publica...

Boa noite, Pricila. A fonte de água é uma vertente, devidamente rodeada por uma parede de tijolos, o sistema denominado "cacimba". Porém esta cacimba fica em um baixo do terreno, nos arredores da sala de espera e sala de ordenha. Os arredores dessa estrutura é composto por barro permanente, pelo pisoteio dos animais e por estar no caminho de escoamento natural das águas pluviais da propriedade. Neste local além de barro existe muita matéria orgânica, oriunda das fezes dos animais, que permanecem algum período de tempo do seu dia em trânsito por este local.



Bom dia, Pricila no meu caso uso uma fossa séptica para a residencia e uma bio digestora para o curral e chiqueiro onde a gera o gás mas já encontrei uma solução para o uso do gás. usarei sua queima para aquecer a Serpentina  que aquece a água para higienização dos equipamento de ordenha e sala de ordenha.

Att.

Ulysses   

pessoal,

aproveitando o tema cloração da agua, estou montando um sistema de reuso da agua da limpeza do estabulo e pretendo usa-la na irrigação passando primeiramente pela biodigestor e depois esta agua seria armazenada em uma lagoa na qual pretendo produzir peixes como renda extra para o produtor. Vcs sabem me dizer se terei problemas com os peixes nesta lagoa devido a origem da agua e como posso resolver? Terei que fazer algum tratamento para tornar agua usavel pelos peixes e pela irrigação do pasto?

inte

Olá Igor, neste caso, acho que vai ajudar se você fizer a retirada periódica das fezes que ficam acumuladas neste local. Você pode utilizar este material para fazer um composto, por exemplo. 

Att.,

Pricila


IGOR SALDANHA DE FREITAS disse:

Boa noite, Pricila. A fonte de água é uma vertente, devidamente rodeada por uma parede de tijolos, o sistema denominado "cacimba". Porém esta cacimba fica em um baixo do terreno, nos arredores da sala de espera e sala de ordenha. Os arredores dessa estrutura é composto por barro permanente, pelo pisoteio dos animais e por estar no caminho de escoamento natural das águas pluviais da propriedade. Neste local além de barro existe muita matéria orgânica, oriunda das fezes dos animais, que permanecem algum período de tempo do seu dia em trânsito por este local.

Olá Ulysses!

Se você possui a produção de gás pelo biodigestor, a utilização do biogás para aquecimento da água da sala de ordenha é uma ótima alternativa. Você disse que tem criação de suínos também, certo? Outra opção, se for seu caso, é a utilização do biogás para o aquecimento das campânulas da creche.

Att.,

Pricila 


Ulysses Pereira de Sousa disse:



Bom dia, Pricila no meu caso uso uma fossa séptica para a residencia e uma bio digestora para o curral e chiqueiro onde a gera o gás mas já encontrei uma solução para o uso do gás. usarei sua queima para aquecer a Serpentina  que aquece a água para higienização dos equipamento de ordenha e sala de ordenha.

Att.

Ulysses   

Olá Vivian, bom dia!

Você quer utilizar o biofertilizante para criação de peixes e depois (da criação) utilizar para irrigação? Não tenho muita experiência com criação de peixes mas acredito que para isso a quantidade de matéria orgânica da água tem que ser muito pequena e para utilização do biofertilizante (que tem muita matéria orgânica) você terá que realizar uma série de tratamentos. No seu caso, talvez a melhor alternativa seria utilizar os resíduos gerados na propriedade para produção de biofertilizante e biogás e utilizá-los na irrigação. 

Somente como sugestão de criação integrada, tenho ouvido falar bastante sobre aquaponia que é criação de peixes integrada com a produção de hortaliças. Veja no link abaixo uma matéria da Embrapa Tabuleiros Costeiros sobre o assunto. 

https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/2767622/integrar...

Talvez neste caso você consiga tratar e aproveitar a água cinza (efluente da água da cozinha da residência rural que tem menor quantidade de matéria orgânica) para a criação de peixes.

Att.,

Pricila

Vivian dagnesi timpani disse:

pessoal,

aproveitando o tema cloração da agua, estou montando um sistema de reuso da agua da limpeza do estabulo e pretendo usa-la na irrigação passando primeiramente pela biodigestor e depois esta agua seria armazenada em uma lagoa na qual pretendo produzir peixes como renda extra para o produtor. Vcs sabem me dizer se terei problemas com os peixes nesta lagoa devido a origem da agua e como posso resolver? Terei que fazer algum tratamento para tornar agua usavel pelos peixes e pela irrigação do pasto?

inte

obrigada pela informação se eu tiver alguma outra informação sobre isso passo para o grupo

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Embrapa Gado de Leite.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço